1 de set de 2011

Era de verdade, você só não sabia


Tudo começou a alguns anos. Sem pretenção nenhuma te vi pela primeira vez. Apenas vi. Depois veio a segunda. Na terceira, prestei atenção. Bastante atenção, por sinal. Num momento divertido, trocamos as primeiras palavras, todos rindo e eu nem fiquei nervosa: estranho, eu sei.
As outras vezes, trocávamos sorrisos, "ois e tudo bens", nada além disso.

Comecei a me aproximar de você. Você começou a ouvir todos os meus problemas e saber sobre toda a minha vida. Você foi minha primeira paixão, meu melhor amigo e namorado. Me conhecia melhor do que ninguém.

Toda noite, a última coisa que eu ouvia, era sua voz. E pela manhã, era seu o meu primeiro bom dia. Foi a época mais feliz da minha vida. Você. Era tudo e mais alguma coisa. Um dia sem falar com você, era motivo para tristeza. E um dia sem te ver, era imensa a saudade.
Chorava e sorria todos os dias por sua causa. Chorava de felicidade, e sorria por motivo nenhum. Apenas por ter você.

É um tanto meloso e enjoativo falar assim, eu sei. Mas é que é a mais pura verdade. Se eu saísse de manhã, era pra te ver. Se eu chegava cedo demais, também. Se eu sempre tinha uma desculpa, era pra poder te olhar, e ver seu sorriso. Nem que fosse uma vez por dia.

Hoje olho para tudo aquilo e me lamento por nunca ter te contado isso. Você era meu porto seguro, enquanto me dizia "oi". Sabia de tudo que acontecia comigo, mesmo não sabendo de verdade. A gente namorava, pena você não saber disso. Bastava um olhar seu, e meu dia se completava. Disso, acho que você sabia, senão, por que sempre que me via, você sorria?

Hoje, eu não te vejo mais. Você nunca soube. Eu levo a minha vida, às vezes bate a nostalgia e a saudade. Lembranças.

O que eu penso hoje? Era tudo de verdade. Só que você não sabia.
Você era tudo, mesmo pensando não ser nada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?
Comenta e volte sempre que quiser :)