17 de dez de 2013

28 de out de 2013

aqui fora, chovia.


Chovia, mas não era uma chuva qualquer. Era uma chuva mansinha. Pra envolver romances  e acalmar corações confusos. Era como um sereno em larga escala. Caía fria, mas aquecia. Molhava por fora e enxugava por dentro. Fazia pensar em cada coisa boa e ruim da vida.
Refletir.
Fisicamente não fazia poças para reflexo. Mas fazia refletir, dentro de cada um, cada momento bom. Chovia de mansinho. Equilibrava a mente  reduzia ose pensamentos indevidos. 
Fazia-me pensar em mim. Pensar em nós e em quantos nós já fiz nessa vida. Lembrava-me que devia desatar um trabalhoso, complicado, mas me fazia pensar se eu realmente o queria fazer. 
Era chuva para deixar tudo de complicado para depois e pensar, agora, debaixo dela, apenas no simples.

Chovia. Chuva de limpar a alma, a mente e o coração. Daquelas que só se sente uma vez por ano, ou uma vez na vida.
Facebook | Instagram | Skoob | Portfólio

24 de out de 2013

Bucketlist

Ao pé da letra, Bucketlist é "coisas para fazer antes de morrer". Encontrei o bucketlist.org e comecei a fazer minha lista: coisas a curto prazo, nada demais por enquanto, sabe?
Mas a brincadeira é bem divertida e a ideia válida para muitas coisas. Começa assim: você se cadastra (jura, Paula?) e escreve seus objetivos (goals). Lá tem os campos com o título, a data de previsão, um espaço para descrição e depois pode adicionar uma foto bem gata pra ilustrar. Salva e quando concluir, marca como completo (:P). Lembrando que quando concluir, você pode editar o campo de texto para contar como foi.
Você pode adicionar os objetivos alheios, à sua lista, ver alguns objetivos bem bacanas e engraçados. Aqui vai meu primeiro item realizado:



Gostaram do site? Quem for participar me avisa e me segue, ok? 
Como um dos meus objetivos é aprender italiano, aqui vai uma das poucas palavras que sei: 
Bacio.


Facebook | Instagram | Skoob | Portfólio

23 de out de 2013

estranhos. estranhas amizades.


Apesar de toda timidez, gosto de falar. Não, não em público (quem já me viu falando sobre fotografia em algum Arte Total sabe...), mas gosto de esquecer o que as mães ensinam de não falar com estranhos. Na minha cabeça sempre soou como "seja um bicho do mato" ou algo assim (sei que não é essa a intenção, mas entendam: até eu conhecer/falar com uma pessoa, ela é estranha pra mim, certo?). Voltando ao que quero dizer. Apesar de eu dizer por aí que "não gosto de gente", tenho um certo encantamento por seres humanos. Sim. Classifico diferente "gente" e "ser humano". Gente são as pessoas que vivem por viver: logo, mal humoradas pela vida toda. Já um ser humano, vê a vida diferente. Faz o que gosta ou até o que não gosta, mas procura alguma coisa boa naquilo, 
Esses dias fiz uma amizade de cinco minutos: desci do ônibus e uma senhora comentou como é complicado atravessar a rua com o trânsito sem educação. No fim, estávamos falando sobre nossos trabalhos, quando folgaríamos e "thau, bom trabalho amanhã". O nome dela? Deus e seus conhecidos sabem. Se a verei de novo? provavelmente não. Uma pessoa muito, muito agradável.
E assim vou acumulando histórias, sorrisos e até desabafos que me fazem pensar que no meio de tudo a vida ainda vale a pena quando levada com um sorriso e um sentimento de gratidão.
Onde eu quis chegar com tudo isso? Não sei. Talvez a intenção fosse deixar registrado a diferença entre "gente" e "humano". Talvez fosse um esforço para relembrar todas as histórias que já ouvi {e contei} por aí durante pelo menos 13 anos. Talvez, talvez... Como disse uma vez o Humberto, "a dúvida é o preço da pureza e é inútil ter certeza"...


Facebook | Instagram | Skoob | Portfólio

A Day In The Life

sonhar ainda não é proibido ♥

Os dias são sempre diferentes, mesmo na rotina. E quando são iguais... Ah que monotonia! Sempre odiei o igual: nunca gostei da moda {em si}, de uma banda que todos gostavam {na verdade, quanto menos pessoas gostassem, melhor!}, sempre gostei do contra {tudo e todos, ou quase isso}. Todo dia igual me decepciona mesmo com o cansaço. E quando não são iguais, eu simplesmente esqueço o que passou, durmo, me preocupo, passo dias sem lembrar. Por isso eu resolvi uma coisa {talvez} pra vida: um caderno de lembrança. Quase um journal, sabe? Mas do meu jeito, de qualquer jeito. Anotado na rua, na hora. Quando surge a ideia ou a vontade. Ou até mesmo o querer. Sim, às vezes eu esqueço o que quero... Comprei um bloquinho, canetas {uma que foi na mão do Gessinger *--*} e comecei a anotar. O primeiro foi um "querer" que se realizou. Deu certo! Lei da atração? Talvez. Enchi o saco do ser misterioso que realiza meus desejos? Provavelmente. Em time que está ganhando não se meche, mesmo que seja por 1x0 {muito embora eu tenha minhas dúvidas sobre se realmente é 1x0... Logo faço um post contando desse sonho dia por aqui...}. Então, o bloquinho continua por aí. me fazendo lembrar, querer, sonhar e tudo mais...
#Paramemóriadascoisasdiferentesdodia ♥

Facebook | Instagram | Skoob | Portfólio