15 de set de 2011

muito perto, não!


Sabe quando você olha alguém e tem vontade de ficar olhando, só olhando, e olhar pelo resto do dia? Pois é. Comigo sempre vem a vontade de saber o nome. Nada mais. Depois disso, fico só olhando, sem problema. É algo que me acalma, sabe? Não dá para explicar só em palavras. Tem que ser sentido.
Chegar perto, sentir o perfume, dá vontade sim. Mas é só para lembrar sempre. Sempre que ver e não ver. Afinal, perto demais, não dá para ver. Olhar disfarçando. Olhar sem levantar o pescoço.
Descobri isso hoje. Quando você parou do meu lado. E o coração palpitou. Mesmo no frio minha mão suou.
Não pude ver seus olhos. Você estava do meu lado, olhando pra frente. Nem o reflexo me ajudou desse vez. Pela primeira vez, senti seu perfume, ouvi sua voz e vou lembrar sempre.
Mas, esse seu rosto, mantém ele longe de mim, por favor. Olhar pra ele me acalma, me faz esquecer o mundo e os problemas. Me lembra coisas boas. 
Então, acho que tudo que eu te peço, são alguns metros de distância. Só alguns, não muitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?
Comenta e volte sempre que quiser :)