15 de nov de 2011

A tal da liberdade


A tal da liberdade, que ela não conhecia. Era como seu lugar preferido: Washington D.C. Ela só conhecia do que via, lia e sonhava. Sonhava todas as noites com a festa que ia até de manhã, mas sem aqueles malditos funks. Então ela sabia, que teria que sair daqui para isso. Sabia que ia demorar. Que ainda não tinha autonomia.

Seu sonho, talvez fosse ir à uma rave. Bem, ela sabia como queria completar a maior idade. Não sabia se conseguiria, mas sabia 0 que queria. Já era o começo.
Sempre sonhou com a liberdade e indepêndencia. Ela sabia que com uma, teria a outra. "Hora de começar a lutar, não?" ela pensava. Seu outro sonho era morar sozinha e ter a vida que ela sempre quis: "contas separadas - e pagas - ? Agora é minha vez." e ela já perdeu as contas de quantas vezes já pensou e sonhou com isso. 
Sabia que não seria fácil, e mesmo com todas as dificuldades que ela imaginava, imaginava que seria ainda mais difícil.

A tal da liberdade, era sua amiga distante. Que aparecia em seus sonhos, e ela sonhava em conhecer. Sonhava ainda mais quando via convites em suas redes sociais. Dali, tinham vários. Mas nenhum que a agradasse. Eram sempre as mesmas coisas, mesmas músicas, mesmos ritimos.
Ela se perguntava "o que eu faço aqui?" É. Ela não encontrava ninguém com os mesmos gostos dela. Ou melhor, encontrava sim. Mas aquelas pessoas que conheciam sua amiga por correspondência.

Ela sabia o que precisava e sabia o que impedia. Ela só precisava de um tempo. Pouco mais de um ano, talvez. Talvez menos. E ela sabia, que teria que esperar.
Então, enquanto espero, que tal uma xícara de chá, bolachas e alguns planos mirabolantes?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?
Comenta e volte sempre que quiser :)