27 de nov de 2011

A teoria de "dois corpos não ocupam o mesmo espaço"...


Sabe aquelas lágrimas que estão no fundo do coração, ou quem sabe no fundo do peito e sem a sua vontade, elas simplesmente resolvem sair? É o que acontece comigo, e sei que já aconteceu com você também. Se não aconteceu, espera. Por que um dia vai.

Elas são diferentes da lágrima de despedida, de dor ou de saudade. Essas são lágrimas acumuladas. De cada pequeno esbarrãozinho que a mente ou o coração deu por aí. É como um potinho, e, em cada topada dessas você chorasse um pouco nele. E, sabe aquela lei de "dois corpos não ocupam o mesmo espaço"? Então. Uma hora isso faz o potinho transbordar.

Não foi tão difícil assim pensar nessa teoria agora. E foi em um desses momentos que a descobri. Eu não fazia ideia de onde ou como vieram aquelas lágrimas. Mas, pelo menos, agora eu sei por que elas saíram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?
Comenta e volte sempre que quiser :)