22 de dez de 2011

Sobre perdas e pontos de vista...


Quando há um problema, muitas pessoas focam no problema, outras na solução. E é assim em praticamente tudo na vida.
Quando uma perda acontece, ninguém vê um lado positivo. Talvez nem eu. Mas é o ciclo da vida: Tudo acaba para começar algo novo.

Há muito tempo atrás, na minha sexta ou sétima série, ouvi minha professora falando sobre religiões. Ela falou sobre várias, inclusive o Budismo. Ela disse que quando alguém se ia, eles festejavam ou algo parecido. Apenas disse isso. E durante anos, eu estive com isso na cabeça.

Sabe aquele fato já considerado, mas que niguém gosta de acreditar em tal? Então. Uma hora, tudo se vai. O fato vem a tona e aí, entra o que cada um acredita, ou então o que cada um pensa. O que cada um vê. 
Eu já pensava assim um pouco. E lembrei daquele dia das religiões. Minha curiosidade falou mais alto e me fez "estudar" o assunto. Li, reli e entendi.
Vi várias coisas em comum com meu pensamento: O futuro, a perda de alguém, o sentimento de quem se foi...
E entendi: que o que eu penso é diferente do que o pensamento de todos: Eu consegui aprender a encarar a vida como um cilo contíuo. Como um círculo, como algo que está sempre se renovando.

É como uma estante cheia de livros, ou meu cartão de memória cheio: Para algumas músicas novas - ou livros - fazerem parte, tenho de deletar algumas músicas do cartão - ou livros da estante. Entendem?
Acredito também que quem se foi, - por mais que seja duro para a gente - não gostaria de nos ver tristes e chorando. E li que: "Segundo o budismo, a condição de vida dos familiares e das pessoas próximas que estão vivas é exatamente o estado em que o falecido se encontra. Se a família está angustiada, a condição do falecido se encontra da mesma maneira." 

Li muita coisa, e vi um pouco dos meus pensamentos em cada uma. 
À todos que perderam alguém querido, e a todos que me acharam fria demais por não chorar - e parecer não me importar - , a todos que de alguma forma eu tentei - mas por não achar palavras - , não expliquei tudo isso.

Beatriz, você vai fazer falta. Já está fazendo. Mas eu entendo que seja assim com todos. Espero - tenho certeza - que você está melhor...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?
Comenta e volte sempre que quiser :)