12 de jan de 2012

Em falta!


Estou em falta de coisas novas. Sensações novas e de qualquer coisa que me seja novo, bom, divertido, ou até mesmo antigo, ruim e chato. Me falta contato com o mundo lá fora, e estou em falta - também -  de me apaixonar perdidamente por algo - que não seja a fotografia -. As músicas mais inspiradoras conseguem me fazer chorar, mas não são capazes de me inspirar. O velho já aconteceu e eu já o escrevi. Não consigo re-escrevê-lo novamente diferente, como já fiz inumeras vezes.

O constante me entedia as palavras. Trava minha mente. E as mesmices do dia a dia atrofiam meus pensamentos, minhas palavras e tudo mais. Já disse uma vez em algum texto perdido no meu espaço que eu "Preciso do diferente, preciso do novo, preciso do inconstante. Preciso lembrar, preciso re-lembrar, preciso pensar. E quando já tenho tudo isso, preciso escrever." 
 
Bem, eu não queria colocar isso aí, e parecer repetitiva, mas eu queria retratar o que acontece. Explicar de alguma forma que o rio de palavras dentro de mim, se acalmou. A cachoeira secou, e o lago está parado. Sem um peixe, sem um vento, sem ocilações. Calmo. E sereno. Em silêncio. Descansando. Esperando.

Acho que chegou o momento de silenciar. De ficar quietinha observando e esperando. Um dia, quando olhar para trás, esse passado sem mudanças, calmo - e posso chamar de tedioso - vai me dar lembranças, e toda aquela nostalgia que olhar para trás me dá.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?
Comenta e volte sempre que quiser :)