10 de fev de 2012

lembrar, re-lembrar

 


E mais uma vez, no meio de tanto calor e preguiça, ela achou coragem para se levantar e fazer seu refresco. Era por volta de três da tarde, e ela relembrou seu dia desde o início. De todas as músicas que ouviu durante o caminho casa-escola-casa, as conversas com as colegas de turma, e todo o resto. Tinha coisas, que ela fazia questão de se lembrar mais de uma vez...

Era cedo, muito cedo, e as pessoas estavam saindo de suas casas para respectivos trabalho, escolas e afazeres. De repente ela avistou um rosto conhecido, ou ela achou que fosse por um instante... Vendo mais de perto, não era nada parecido, com o rosto antes "familiar". Ela percebeu isso, mas logo em seguida não pode deixar de reparar em algo comum, mas para ela, nostálgico. As músicas em seu telefone tocavam em aleatório, e como se algo dentro do celular percebesse o momento, começou a tocar a música que ligava toda aquela história.
Ela não se conteve, as lágrimas chegaram em seus olhos, uma conseguiu escapar, e a saudade bateu. Doeu mais ainda: Ela sabia que as chances de matar toda essa saudade, era uma em um milhão.

Ela se conformou (durante aquele momento), aceitou que era difícil, e um dia, quem sabe. Afinal, o mundo está sempre girando e nos dando novas chances e oportunidades. Fechou os olhos, re-lembrou mais uma vez aqueles dias, e seguiu em frente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?
Comenta e volte sempre que quiser :)