5 de fev de 2013

pontos


Pontos: Coisas que definem onde começa e acabam as coisas. Às vezes o caminho entre um e outro acaba sendo de enorme distância e a gente sequer sabe o porquê. E justamente por não saber, acabamos ficando à deriva entre amores mal resolvidos, carreiras indecididas e tudo mais. E ficamos ali: ouvindo tudo o que a vida é capaz de nos dizer (de bom e de péssimo) sem saber o que pensar ou fazer. Seguimos esperando que da mesma forma que o ponto inicial chegou, o final chegue também. E aí vários chegam: chega o ponto final de uma briga, de uma amizade, de uma paixão platônica (ou até literal...). Ah, até as reticências de uma amizade (interrompida no começo) se transformam em vírgula! Menos o nosso tão esperado ponto final.

O que a gente esquece com o passar do tempo é de onde surgiu o ponto inicial: de uma forma ou de outra nós os colocamos na nossa vida: desde um desentendimento a um entendimento. E se fomos nós que começamos a história, ninguém melhor do que nós mesmos para colocar um fim nela. Eu sei, é difícil de perceber (e até admitir) que nós começamos – mesmo que sem querer – uma história que no meio machuca alguém. Mas mesmo sem reconhecer isso, colocar um ponto final é o que devemos fazer. E eu te dou a certeza: quando se coloca o primeiro, os outros ficam fácil demais.


Agora... O que você ainda está fazendo aqui que não foi colocar um ponto final no que te incomoda?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?
Comenta e volte sempre que quiser :)