21 de dez de 2010

Sobre 2010 - O meu.


2010... Um ano cheio. Muito cheio. E agora, simplesmente está no fim. Assim como todos os anos, ocorreram fatos memoráveis e fatos fáceis de se esquecer.
Acho que uma das coisas que mais marcou meu ano, assim como o de todas as meninas, foram meus 15 anos... Aiai. E hoje vejo que não fiz errado em não fazer festa. Sabe, desde pequena resolvi que queria ganhar presentes ao invés de dar uma festa. Então fiquei sabendo do meu ídolo na cidade em que nasci, e, fui. Sim. Fui ver Felipe Andreoli – Que história é essa - , quase chorei, tirei uma foto com ele, e, ganhi dois autógrafos. Para completar a lista, ganhei meu notebook. Perfeito, né? Achei mil vezes melhor do que uma festa.
Mas enfim, as férias acabaram e as aulas começaram. Além das cinco pessoas da minha turma, comecei a falar com o Saulo e a Jéssica. Embora perturbados, uns amores. Aah, e também percebi que a Thaís M. não era meio nojentinha sabe. Descobri que ela é meio lerdinha, rs.  Andar com a Jéssica, me trouxe a rejeição de quase metade, ou pouco mais da metade da turma. Bom, pelo menos não brigamos. Aulas, aulas, aulas. Notas lá embaixo, notas lá em cima. No fim, passei.
Esse ano me fez parar com minha mania de tirar conclusões precipitadas das pessoas. É. Não pretendo citar nomes, mas tive algumas – muitas – antipatias com algumas pessoas sem ao menos conhecê-las. Depois de conhecer, é sério: Me achei uma ridicula. Bom, elas eram totalmente o oposto do ue eu havia imainado serem. E hoje, lhes considero grandes amigos, é. Mesmo com tão pouco tempo de amizades, rs.
Aah, um fato que não posso esquecer é claro, meu amor, né?! Que sei lá. Aconteceram tantas coisas antes. E depois todos – nós – vimos que daria certo. Vai entender, né?  Antes era só uma amizade – embora não parecesse nem um pouco. Depois a gente ficou, e, é isso. Estamos juntos até hoje.
Considerei esse ano tão bom, que falta menos de uma semana para o natal e, nem sei o que pedir – meu pai agradece, rs -
Ah, é mesmo. Não posso esquecer das minhas vontades de acabar com os vícios. Pois é. É dificil, ainda mais quando você faz isso desde os quatro anos de idade, ou três: Roer unhas. É. Esse ano eu quero parar. De vez. Estou tentando, e elas estão crescendo. Devagar. Mas estão. E eu digo: Não é fácil.
Esse ano também, tive váarios blogs – só três – e no fim, só fiquei com esse. É. Está dando certo. Bem certo.
Uma coisa que mudou MUITO em mim foram os gostos: Antes eu andava igual um menininho como diz minha amiga. E ouvia apenas meu rock, quieta na minha. Hoje está tudo meio ao contrário. Pois é: Pinto minhas unhas, me maquio mais – mesmo que só com minha única sombra rosa bebê --' - Ouço mais tipos de música. Danço mais, falo  MUITO mais. E estou cada vez mais decidida a ser professora de inglês. É. Minha paixão...
E com tantos poucos dias para terminar o ano, termino meu escrito.

Ps: acho que já sei o que pedir: - meu pai não agradece – Uma maleta de maquiagem. Lindo, né? Também amei *-*.

“ esse ano tantas pessoas entraram e saíram da minha vida. Porém as que entraram e marcaram meus sentimentos, tem um espaço grande, muito grande no meu coração. Por que quando resolverem voltar, poderão voltar com coisas novas e bagagens gigantes. Então é por isso que seus espaços aumentaram. Para não correr o risco de ficarem apertadas e desconfortáveis, com vontade de ir embora”

      À todos meus amigos que deixaram e deixarão saudades


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?
Comenta e volte sempre que quiser :)