12 de jan de 2011

Livro: Sorteio que estou participando



"Ela não era como as outras pessoas que conhecia. Tinha certeza de que jamais soltaria de sua mão. Seus dedos pareciam ter o encaixe perfeito nos dele - perfeitos complementos entrelaçados sem esforço algum."
Acabei de ler A última música, de Nicholas Sparks e decidi postar sobre o livro no mesmo instante. É uma verdadeira leitura deleitosa. Não conseguimos parar de ler até chegarmos à última página. Quando acabamos, fica aquela sensação de vazio, que, para mim, é substituída pela lembrança de que ainda há livros de Sparks que irei ler em breve.

Mas, enfim, vamos ao livro. Ele conta a história da jovem vegetariana de 17 anos, Ronnie, apelido de Verônica, filha do casal divorciado Steve e Kim e irmã do jovem Jonah, de 10 anos. Ronnie é uma exímia pianista, ofício que aprendeu durante a infância com seu pai por professor. Entretanto, desde que Steve saiu de casa, Ronnie se sentiu traída pessoalmente e passou, então, três anos sem falar com o pai e sem sequer ler as cartas que ele escrevia a ela. Além disso, com a saída do pai, Ronnie deixa definitivamente de tocar e compor, além de não ligar para os estudos, chegando até mesmo a cometer pequenos furtos por simples prazer. O período de silêncio entre Ronnie e Steve é rompido quando a mãe informa que ela e Jonah irão passar o verão com o pai, na Carolina do Norte.

Obviamente, a adolescente recebe a notícia com irritação e, ao chegar lá, continua evitando o pai, saindo cedo de casa e passando o dia inteiro na rua, sem dar nenhuma satisfação. Ao contrário do que ela imagina, porém, o pai não a trata com agressividade, mas com condescendência. Na sua primeira saída, à noite, passa a detestar cada vez mais o lugar onde irá ficar por meses intermináveis e, para piorar, quando ela está passando por um local onde há jogos de vôlei e decide não ficar, sem que ela perceba, um dos jogadores, de corpo malhado, loiro, esbarra nela e a derruba, fazendo com que o refrigerante que ela segurava caísse sobre si mesma. Ele pede sinceramente desculpas e ela vai embora.
Quando está tentando comprar outra camisa, visto que a sua estava horrivelmente suja, conhece Galadriel, mais conhecida como Blaze, que parece ser uma possível companhia. Em seguida, conhece Maucus, namorado de Blaze, Ted e Lance, amigos de Marcus. Eles, então, resolvem ir a uma lanchonete, onde encontram o jogador de vôlei e um amigo. Quando Marcus vê os dois, começa a provocá-los e eles iniciam uma briga que é interrompida por Ronnie aos gritos, quando ela percebe que havia uma criança que se machucara por causa da inconsequência deles. Depois de paralisada a briga, Ronnie e seus novos "amigos" saem para ir ao Bower's Point, de onde foi retirada por um policial amigo de seu pai, que obteve a informação de seu paradeiro através do jogador de vôlei que havia esbarrado em Ronnie, Will.

Depois do episódio na lanchonete, Will, que acabara recentemente seu namoro de dois anos com Ashley, uma linda e bem superficial garota, não consegue parar de pensar em Ronnie e em como ela era imprevisível e linda e aparentemente única.

Ronnie, no dia seguinte, após ter sido levada para casa pelo policial, encontra-se com Blaze, conversam empolgadas sobre coisas erradas que já fizeram e, em seguida, encontram-se com Marcus e seus amigos, e Ronnie tem a oportunidade de constatar como ele maltrata Blaze e ela fica impassível a isso. Nesse mesmo dia, à noite, há uma situação muito desagradável, pois Marcus descaradamente dá em cima de Ronnie, com Blaze um pouco à distância e, quando ele é repelido por Ronnie, sai de perto dela e diz que não quer sair com ela, dando a entender que era ela quem estava dando em cima dele. No dia seguinte, Ronnie resolve encontrá-la e explicar a situação toda. Depois de elas conversarem em uma loja de cds, onde a jovem Ronnie não consegue alcançar seu objetivo, depois de Blaze sair, Ronnie descobre, ao ouvir o sinal do alarme, que Blaze havia colocado cds e discos, que eram itens de colecionador em sua bolsa, com o propósito de vê-la sendo acusada de roubo. Galadriel sabia que Ronnie não podia ser acusada de algo do tipo devido aos crimes que cometeu em Nova York, então essa era a forma perfeita de mantê-la longe de Marcus.

A partir desse acontecimento, Ronnie, lenta e progressivamente, vai melhorando seu relacionamento com o pai, quando vê que este acredita sinceramente em sua inocência. Em uma conversa, então, Steve conta para Ronnie sobre um ninho de tartarugas que estava perto de sua casa e que eles deviam ter fé para que não fosse destruído por guaxinins. Então, ela liga para o aquário, pedindo que eles enviassem no outro dia alguém para fazer uma cerca de proteção para manter os ovos em segurança e, nesta noite, ela acampa do lado de fora da casa, ao lado do ninho para proteger os ovos. No dia seguinte, ela é acordada por Will, o jogador de vôlei, que era também mecânico e voluntário do aquário, mas ele só havia ido para demarcar o local da cerca e, no dia seguinte, apesar de Ronnie ter sido muito persistente para que a cerca fosse providenciada, ela não estava lá. Então, para compensar isso, Will resolve ir para a casa de Ronnie para se revesar com ela e proteger o ninho. Nesses momentos, eles se conhecem melhor e terminam se envolvendo.

Porém, há algumas questões que precisam ser resolvidas e que só a leitura do livro permite que se descubram as respostas: Ronnie e Will vão viver apenas um amor de verão? O que o futuro os reserva? Por que Ronnie e Jonah tiveram que passar o verão com o pai se isso nunca foi necessário antes? Por que seu pai repentinamente resolveu abandonar a família? Como Ronnie iria esclarecer o crime do qual era inocente? Por que havia uma rixa tão grande entre Will e Scott e a turma de Marcus? O que iria acontecer com Blaze? Até que ponto será recuperado o relacionamento de Ronnie com seu pai? Ela vai voltar a tocar e a compor? Enfim, as respostas a essas perguntas aparecerão com a leitura do livro, que, por sinal, é uma leitura muitíssimo recomendada.

A última música é uma das mais envolventes histórias que li nos últimos tempos, ela não é centrada numa simples história de amor entre dois adolescentes, mas sim conta a história de duas pessoas marcadas por perdas e sobrecarregadas com seus problemas, envoltas em um mundo aparentemente tranquilo, mas cheio de segredos e de disfarces e esses dois seres vão crescendo, amadurecendo e se descobrindo através do amor de um pelo outro. Simplesmente linda!!!

Além disso, acho muito positiva a forma como Sparks conta a história toda. Ela é contada em terceira pessoa e cada capítulo tem o nome de uma das personagens (Ronnie, Will, Steve e Marcus). Então, em cada capítulo, ele analisa e expõe detalhes de cada personagem, de modo que os conhecemos, ao longo da história, de modo muito profundo.

Contudo, um ponto negativo que sou obrigada a ressaltar, mas que não tem nada a ver com o conteúdo da história, diz respeito à tradução do livro para a Língua Portuguesa. Não posso ficar quieta, sendo eu uma professora de Português, para os tantos erros vistos na edição. São erros grosseiros que não deveriam acontecer, como os braço, a dia (o dia), repetição de palavras, erro de separação silábica, dentre outros, os quais não poderiam acontecer especialmente em um livro de tão expressiva qualidade. Apesar disso, como já expliquei, A última música vale sim a pena ser lido.


Essa é a resenha do livro: “A última Música” que eu peguei no site Giro Letra, e, eles estão sorteando o livro. Para participar é só cliar nesse link e seguir as regras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?
Comenta e volte sempre que quiser :)