10 de jun de 2011

infeliz vontadezinha


Vontadezinha que não posso ter. Vontadezinha de ver você...
Isso pode ser errado, aliás, nem deveria ter começado. Mas, foi tudo acontecendo, tão naturalmente, que, pois é. Aconteceu. E agora? Fico assim: com dias frios e melancólicos. Só você pra me ajudar, e me tirar desse estado. Como se quisesse.
Quase tudo me lembra o que eu quero esquecer, quase tudo me lembra você. E você cisma em aparecer na minha internet, e, de longe na minha vida real, mas, longe o suficiente pro meu olhar alcançar nitidamente quem é. Adivinha: É você!
Esse texto não te interessa. Nunca vai ler. Fico feliz por isso. Pelo menos aqui, eu posso falar, sem ter que te contar. Já, que você sempre sabe de todas as vezes que eu pensei e sonhei com você.
E na verdade, eu nem sei realmente o que eu quero: no mesmo instante que eu quero que você suma, eu quero você presente. Do mesmo jeito que eu quero esquecer, eu quero lembrar.
Tudo tão complexo, tudo tão demais pra eu mesma entender.
Eu sei que não devo. Mas, eu preciso de você. Preciso para me ajudar a entender.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?
Comenta e volte sempre que quiser :)