7 de set de 2012

a vida como um carro


Engraçado como são as coisas, né? Ouvimos alguma coisa, guardamos e pensamos "tenho que escrever isso" (no meu caso aqui), mas, às vezes com a correria do dia a dia, acabo esquecendo. 

Em junho, foi a formatura do meu pai, e, sempre tem aquele orador que gosta de falar, falar, falar e quase ninguém tem saco para prestar atenção ou quase ninguém se agrada disso. E, eu sei bem que é assim, por que, enquanto ele falava, todos faziam cara de tédio, e algumas pessoas até comentavam baixinho: "ai, que porre!". Dentre quase 500 pessoas (ou não) pelo menos uma eu sabia, estava prestando atenção. Não sei se por causa da sua tendência a gostar de coisas que a maioria acha chata, ou se por que o discurso estava querendo lhe dizer alguma coisa.

Essa pessoa, era eu. E, depois que eu comecei a escrever, as palavras alheias começaram a me encantar e a prender a minha atenção. Hoje, admito que de todo o discurso só lembro de uma frase (a que me levou a escrever esse texto, e que talvez eu guarde para minha vida inteira): A vida é como um carro. O pára-brisa vai ser sempre maior que o retrovisor" E acho que é auto-explicativo: nunca o seu passado vai ser maior do que o seu futuro possa ser. 

E foi isso. Essa frase 'bobinha' que me fez parar para pensar e guardar até hoje (e espero que por um bom tempo ainda) essa "lição" de ter sempre o passado por perto, mas visando sempre um futuro maior. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?
Comenta e volte sempre que quiser :)