16 de ago de 2011

Quando é para ser, simplesmente é!



Quando conhecemos alguém, criamos expectativas. Às vezes logo de cara, nos damos bem, e logo depois, brigamos. Há também quem, conheço não gosto, no fim: viramos BFF. Claro, também tem seus exatos: não gostei e ainda não gosto. Gostei e ainda gosto.
2011 foi cheio disso. Conheci várias pessoas bacanas, que de alguma forma, logo de primeira gostei muito, e já considero de montão. Mesmo com esse pouquíssimo tempo.
Pessoas que, já me entendem por meio dos textos, e que as conversas – mesmo que pela internet – já são muito bacanas mesmo. Pessoas que conheci, vi cinco vezes no máximo, e considero muito mais do que pessoas que conheço a anos. Pessoas que vejo todo dia.

Me pergunto sobre, amizade: Ela precisa de tempo, ou afinidade?

Esse texto é pequeno, mas diz sobre todos, que eu conheci esse ano e ano passado também. Alguém que vai ler, (oi Karla) vai saber que foi citada, mas é que de uma forma, me inspirou a fazer textos novos, a mudar aqui, e me dedicar mais. E, embora eu tenha citado uma pessoa, não quer dizer que as outras não façam parte, por que, de alguma – e toda – forma, quem é de verdade especial pra mim, acho – espero – que seja pra sempre.

São amizades que não consigo explicar. E, de verdade? Desisti de tentar. Apenas deixei – e vou deixar – acontecer!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou?
Comenta e volte sempre que quiser :)